China determina prazo para aviões Boeing 737 Max 8 cessem operações

In Mundo On

A China deu um ultimato para que todas as aeronaves modelo Boeing 737 Max 8 em operação no país, estejam em solo até o final da tarde desta segunda-feira (11). O órgão do governo que tomou essa decisão baseou-se na curto intervalo de tempo entre o acidente com 157 vítimas fatais deste domingo (10) e outro que ocorreu em outubro de 2018, com 189 vítimas.

Ao todo são 96 aviões deste modelo cruzando o espaço aéreo chinês que terão que cessar suas atividades até as 18h no país asiático, ou manhã desta terça (12) no horário de Brasília e não há estimativa para que voltem a operar. As companhias envolvidas nos acidentes,  Ethiopian Airlines e Indonésia Lion Air já acataram a decisão.

No Brasil, apenas a Gol utiliza esse modelo e possui sete unidades em operação. A empresa encomendou ao todo 135 aeronaves do modelo, com entrega prevista até 2028. O Boeing 737 MAX 8 tem 210 assentos. É a última versão das aeronaves da família 737, o avião comercial mais vendido do mundo e um dos mais confiáveis da indústria. Em relação a modelos anteriores, o MAX 8 usa o combustível de maneira mais eficiente e faz menos barulho. Seu primeiro voo foi em janeiro de 2016.

Até janeiro deste ano, o site da fabricante registrava mais de 5.000 pedidos do modelo, realizados por companhias aéreas como Air China e Aerolineas Argentinas.Trezentos e cinquenta aeronaves já foram entregues. O MAX 8 é usado sobretudo para voos de curta e média distância.

You may also read!

MPF – Prefeito de Caetité é denunciado por fraude em licitações

O ex-prefeito de Caetité José Barreira de Alencar Filho, o atual prefeito, Aldo Ricardo Cardoso Gondim – Secretário de

Read More...

Moro contraria Bolsonaro e diz que é favorável aos radares

O ministro da Justiça Sergio Moro encaminhou à Câmara dos Deputados documento que contraria o presidente Jair Bolsonaro na

Read More...

BRUMADINHO – Investigados estão soltos e apurações continuam

Quatro meses após o rompimento da Barragem de Córrego do Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), os investigados

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu