Japão cancela Olimpíadas em 2020

In Esporte On
- Updated
O governo japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) acertaram ontem que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020 serão adiados em um ano diante da pandemia do novo coronavírus. O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, entrou em contato por telefone com o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, e fez o pedido para que a competição aconteça um ano após a data original, que era 24 de julho. No entanto, essa nova data ainda não está confirmada.
Em entrevista aos jornalistas logo após o contato telefônico com Thomas Bach, Shinzo Abe disse que o COI não impôs restrições e aceitou o pedido. Nas redes sociais do primeiro-ministro, também há a confirmação de que os Jogos serão adiados para o verão de 2021.
“O Japão, como país anfitrião, diante das circunstâncias atuais, propôs que estude se pode adiar por um ano para que os atletas possam ter as melhores condições. Bach me respondeu que está de acordo em 100%”, afirmou Shinzo Abe. “Assim chegamos ao acordo de realizar os Jogos Olímpicos em Tóquio até o verão de 2021.”
Pouco depois, o COI publicou uma nota em seu site oficial explicando a tomada de decisão em conjunto com o primeiro-ministro do Japão. Segundo o texto, a decisão foi tomada após a pandemia pelo novo coronavírus ter acelerado em boa parte do mundo nos últimos dias. Com isso, a saúde dos atletas e de todos os envolvidos na Olimpíada poderia estar em risco com a realização dos Jogos ainda em 2020.
Já Seiko Hashimoto, ministra japonesa para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, revelou que Shinzo Abe e Thomas Bach discutiram vários temas, entre eles que o nome do evento continuará sendo Tóquio-2020. “Queremos assegurar que os Jogos serão uma vitória contra o coronavírus”, disse.
Esta é a primeira vez na era moderna dos Jogos Olímpicos que uma edição será adiada. Durante a Primeira (entre 1914 e 1918) e a Segunda (entre 1939 e 1945) Guerras Mundiais, cinco edições não aconteceram, entre os Jogos de Verão e os de Inverno.
A primeira vez aconteceu em 1916. A competição de verão seria disputada em Berlim, na Alemanha, mas foi adiada em razão da Primeira Guerra Mundial. Em 1940 também não houve Olimpíada. Coincidentemente, a edição seria realizada inicialmente no Japão, mas o país asiático estava em guerra com a China.
O evento foi transferido para Helsinque, na Finlândia, e pouco tempo depois foi adiado em razão da II Guerra Mundial, que também fez com que a edição de 1944 não fosse disputada. Iria ocorrer em Londres, mas acabou acontecendo na capital inglesa somente quatro anos depois.
presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, defendeu a decisão da entidade de adiar para o meio do ano que vem os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão. Em teleconferência com jornalistas, o dirigente alemão afirmou que a saúde pública mundial se torna prioridade na luta contra o avanço da pandemia do novo coronavírus e que a doença se apresenta como um dos maiores desafios para o esporte olímpico.
“Nunca vimos um vírus que se espalha tão rápido pelo mundo”, disse Bach. A decisão foi anunciada ontem, apenas dois dias depois de o próprio COI ter pedido um prazo de um mês para avaliar se manteria ou não a realização da Olimpíada no Japão com início para 24 de julho. “Estamos diante de um desafio sem precedentes”, completou o dirigente.
Esta é a primeira vez em mais de 100 anos de Olimpíada que uma edição dos Jogos é adiada. Anteriormente, o evento havia sido cancelado em 1916, 1940 e 1944 em razão da Primeira e Segunda Guerras Mundiais. Porém, Bach disse ser perigoso fazer comparações entre a ocasião atual e os problemas do passado e reiterou a necessidade de o mundo procurar ter tranquilidade neste momento.
O dirigente alemão e o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe conversaram por telefone antes de tomar a decisão final. Os dois manifestaram a esperança de que a Olimpíada em 2021 tenha um motivo extra de comemoração. “Que os Jogos sirvam para comemorar que a humanidade tenha superado esta crise jamais vista na história”, comentou Bach. Apesar da disputa estar prevista para 2021, o nome oficial vai permanecer: Tóquio-2020.
O presidente do COI afirma que a entidade ainda vai pensar em novas datas para realizar o evento. Por enquanto, a única certeza é que será no verão de 2021. “Os Jogos Olímpicos são um dos eventos mais complicados para organizar neste planeta. Para deixar tudo pronto, não basta só uma chamada telefônica”, comentou. Bach disse que o Comitê Organizador terá como uma das prioridades justamente definir quando será o início da competição.

You may also read!

Transporte coletivo intermunicipal é liberado em 303 municípios baianos

Cidades inseridas em macrorregiões de saúde que apresentaram redução na taxa de contaminação e de ocupação de leitos para

Read More...

ELES PASSARAM A BOIADA, E AGORA INVENTARAM OUTRA MENTIRA

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do deputado estadual (PSL-SP) Frederico D’Ávila, o presidente Jair

Read More...

Justiça Militar ignora congelamento e prevê R$ 2 milhões para novos cargos

A Justiça Militar ignorou o impedimento de contratação de novos servidores, previsto na lei complementar 173, e incluiu a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu