ECONOMIA – Especialista afirma que baixa escolaridade é principal causa do desemprego

In Brasil On
- Updated
O especialista Roberto Padovani, economista chefe do Banco Votorntim (@robpadovani), afirmou em entrevista a uma emissora de TV fechado na manhã desta sexta-feira (5), que mesmo com aprovação pelo Congresso da REFORMA DA PREVIDÊNCIA, isso não vai resolver o desemprego no Brasil.
Segundo o especialista, trabalhadores com nível escolar baixo (candidatos com nível médio de escolaridade), vão continuar desempregados por falta de qualificação.
De acordo com Padovani, as ofertas de emprego vão continuar surgindo para profissionais com nível superior e com especialidades em setores na indústria e tecnologia.
Com aproximadamente 13% de taxa de desemprego no Brasil no últimos meses, o país não fez ” à lição de casa” e não investiu corretamente na formação de mão de obra com nível superior.
Países como o Japão e China demonstraram que à saída para a crise econômica  só tem sucesso, quando a massa produtiva de um país tem qualificação e treinamento.
Segundo estimativas, a “taxa normal” de desemprego no Brasil ficará, se tudo der certo, em aproximadamente 8%, mesmo com as reformas aprovadas e com o país em crescimento.
O desemprego no Brasil está melhorando estatisticamente, mais trabalhadores estão com carteira assinada, os números já mostram que estamos próximos de 11,5%, mas os salários não passam do minimo, e o causador desse fenômeno, é a falta de treinamento e escolaridade.

You may also read!

“Já temos provas da participação de pessoas ligadas à Aspra que praticaram vandalismo”, afirma Maurício Barbosa

Todas as sedes da Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado (Aspra), na capital e

Read More...

MP determina inquérito contra grupo de Prisco que atacou ônibus e bancos

Por determinação do Ministério Público Estadual (MPE), a Corregedoria da Polícia Militar instaurou, na manhã desta terça-feira (15), um

Read More...

Diferença salarial entre pobres e ricos é recorde, aponta IBGE

O rendimento médio mensal do 1% mais rico da população brasileira atingiu, em 2018, o equivalente a 33,8 vezes

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu