Após falas homfóbicas, Maurício Souza tem contrato encerrado por time

In Brasil, Esporte On

Até então atleta do Minas Tênis Clube, Maurício Souza tem contrato rescindido pelo time nesta quarta-feira (27). Decisão foi tomada após o atleta compartilhar postagens com discurso homofóbico, em suas redes sociais. Ele já estava afastado do time desde ontem (26), porém o clube confirmou a decisão de encerrar o contrato com Maurício. Além disso, ele também recebeu uma multa. Os patrocinadores cobraram que o time tomasse “medidas cabíveis” em relação às declarações do central, em suas redes pessoais.

Na quarta-feira (27), o jogador postou um vídeo, na mesma rede social que realizou as postagens de teor homofóbico. O atleta pediu desculpas “a quem se sentiu ofendido” e disse que “seguirá defendendo o que acredita”. As “desculpas” de Maurício não foram bem recebidas, tanto pelo público quanto pelos patrocinadores, já que seu discurso permaneceu o mesmo e ele não aparenta ter refletido sobre as falas anteriores.

SOBRE AS POSTAGENS

O atleta foi a público criticar decisão da DC Comics de definir o atual Superman, filho do Clark Kent, como bissexual. O namorado do herói também foi apresentado à história. Confira a publicação:

 

Postagens similares e de cunho LGBTQfóbicos já tinham sido feitas pelo atleta. Por exemplo, quando ele critica o uso do pronome neutro na próxima novela da globo.

É importante lembrar que a Constituição Federal de 1988 determina no Art. 3º, inciso XLI que “Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação; e no Art. 5º, inciso XLI, que “a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais”. E que em 2019 o Supremo Tribunal Federal aprovou a criminalização da homofobia.

Os ministros consideraram que atos preconceituosos contra a comunidade LGBTQ+ devem ser enquadrados no crime de racismo.

Conforme a decisão da Corte:

  • “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito” em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerado crime;
  • a pena será de um a três anos, além de multa;
  • se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa;
  • a aplicação da pena de racismo valerá até o Congresso Nacional aprovar uma lei sobre o tema

Foto: Divulgação/CBV

You may also read!

Feira de São Joaquim recebe vacinação contra Covid-19 nesta quinta (2)

Foto: Jefferson Peixoto/Secom O Vacina em Movimento, projeto itinerante de vacinação contra a Covid-19 em Salvador, está presente na

Read More...

Casa da Mulher Brasileira será implantada em Salvador

Foto: Betto Jr./Secom A Casa da Mulher Brasileira, centro que acolherá diversos serviços de atenção à mulher vítima de

Read More...

Terreiro promove festival cultural na região de Cajazeiras

Nos próximos dias 10 a 12, a partir das 10h, acontecerá de forma gratuita mais uma edição do Sòkpè

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu