CBSURF: Onze de quinze Federações exigem Assembleia Geral para a Confederação Brasileira de Surfe

In Esporte, Surf On

A novela que se tornou a CBSurf vem escravizando nossas mentes e abusando de nossa tolerância desde que descobriu-se que além de infinita incompetência, a atual gestão da entidade está atolada em todo tipo de processos corruptivos, a Vision tem em suas matérias quase um tutorial sobre os subterrâneos pantanosos dessa entidade que deveria promover o esporte.

Depois de inúmeros capítulos, chegou a vez do capitulo da anulação da eleição fraudulenta, é importante reafirmar sempre que for citada essa eleição que ELA FOI SIM UMA BIG FRAUDE ELEITORAL, um movimento absolutista com o intuito de parecer um processo democrático, o presidente da entidade, cujo a capacidade de administrar não é compatível com sua capacidade de fraudar e mentir copiosamente, vem mostrando-se cada vez mais “Maduro” para dirigir a entidade, ele desqualificou Federações legais sem qualquer explicação, qualificando Federações ilegais como Bahia e Pará, que aliás são as únicas em um total de 15 Federações em todo o país que se dão ao descrédito de votar no homicida do surfe brasileiro, se bem que, avaliando os documentos dessas entidades podemos constatar que elas são quase irmãs siamesas da atual CBSurf, fato que na verdade às qualificam a votar no caos, os iguais se atraem.

Além de desqualificar Federações sem qualquer explicação, aquele cara bem “Maduro” que está há onze anos prejudicando o surfe, cooptou presidentes de entidades como Stand Up e Parasurf para votarem como REPRESENTANTE DE ATLETAS, ficou claro em matéria anterior da Vision que nenhum deles TINHAM PROCURAÇÕES DOS ATLETAS para votar, tão pouco seus votos reproduziram o desejo dos atletas, além disso, ainda no âmbito de votos de atletas, os irmãos Dantas se permitiram participar de uma eleição de atletas no mínimo suspeita, uma vez que entre o edital e a eleição passaram-se pouquíssimos dias, além disso, a eleição deles ocorreu poucos dias antes de 30 dias da eleição para presidente da CBSurf, essa foi uma manobra explicita para aumentar o número de votos para o “Maduro” do surfe. Eu os pergunto: Mesmo com a decisão da maioria dos atletas para que os Dantas votassem em outros candidatos, em quem eles votaram? Como todos sabem, eles votaram em quem há onze anos vem destruindo o potencial do surfe brasileiro. O detalhe desta eleição dos Dantas é que eles receberam o impressionante número de nove votos para representarem milhares de atletas, e não os respeitaram em seus votos. Embora essa “eleição” não valesse absolutamente nada, eles suicidaram suas dignidades e escreveram uma triste pagina em suas biografias.

Acredito que, com esses fatos expostos, todos eles documentados, fica claro que a eleição da CBSurf foi uma fraude, e, justamente por isso, a entidade vem amargando decisões judiciais que impõem o cancelamento das eleições. Primeiro foi a eleição do dia 18, onde a entidade teria que cumprir uma série de ordens judiciais para a realização de uma nova eleição, depois disso, aproveitando-se do recesso do judiciário, mesmo sem cumprir a ordem de “realizar novas eleições para representantes dos atletas, a CBSurf, comandada por um presidente cada vez mais “Maduro”, realizou o circo do dia 30 de dezembro, um espetáculo circense ao qual eles chamam de eleição, “ELEIÇÃO” que agora FOI CANCELADA, mais uma vez por decisão da justiça.

Embora o “Maduro” do surfe zombe de todo processo democrático através de manobras ardis, todo absolutista conta com um pouquinho de democracia para aliviar seus abusos, e isso ficou claro nesse processo quando o Juiz, mesmo conhecedor de todos os fatos que já foram citados aqui, mesmo tendo cancelado pela segunda vez uma eleição da CBSurf, nega às Federações e a Chapa Nação Surfe Brasil o pedido de um interventor na entidade, isso só beneficia à quem está há onze anos no poder, se segurando através de assembleias esvaziadas e fraudadas, mudando o estatuto sempre à sua conveniência. Com esse presidente “Maduro” no poder, precisamos ficar atentos a todo esse novo processo eleitoral, caso os infindáveis recursos da CBSurf permita que ele ocorra.

Mudar o momento desastroso que o surfe brasileiro vive, requer mudanças em todos os paradigmas impostos pela atual gestão, uma guinada de cem por cento de pensamentos, comportamento e de atitudes se fazem fundamentais para que esse processo tenha algum sucesso.

A Vision entende que existe um consenso esmagador no surfe brasileiro: O atual presidente da CBSurf é alguém assustadoramente nocivo ao esporte! Alguém discorda?

Então, não havendo discordâncias: PORQUE AGIR EM CONIVÊNCIA COM ELE?

Essa não é uma pergunta aleatória, ela é direcionada à algumas poucas Federações, aos alguns poucos representantes de atletas e infelizmente também a chapa Projeto Surfa Brasil, encabeçada pelo Legend do surfe brasileiro Jojó de Olivença. Infelizmente, pessoas que parecem querer mudança no surfe ignoraram uma DECISÃO JUDICIAL clara, explicita, direta, e se permitiram serem ludibriados ou COVENIVENTES ao modus operandi imposto pela administração absolutista da CBSurf. Nós não estamos aqui brigando pelo que é certo? Então porque ignorar a justiça e embarcar no projeto de poder do presidente “Maduro” do surfe?

Havia alguma dúvida com relação a decisão do Desembargador? Ela ordena: Publicar edital de convocação de eleições para Comissão de Atletas, elegendo uma nova comissão na forma da lei e do estatuto, antes da eleição para diretoria da entidade. Existe decisão mais clara do que essa? Impossível! Então fica claro que os envolvidos na eleição que ignorou a lei e a justiça, e acatou como verdadeiros os “argumentos” que a CBSurf produziu, devem analisar seus próximos passos, para que não corramos o risco de perder mais uma vez para o mais letal “administrador” que o surfe brasileiro já conheceu.

Com o a decisão que anula a eleição do dia 30/12, as chapas e o presidente voltaram a se pronunciar, em áudio para um grupo de conterrâneos Ilheenses, o atual presidente disse: “Nós estamos há dois anos e meio sendo bombardeados ai por uns bandidos e continuamos vencendo uma batalha em cima da outra”.

Pergunta 01: Será que os bandidos aos quais e ele se refere inclui os juízes e desembargadores que lhe imputam derrotas seguidas na justiça? Quem são os bandidos?

Pergunta 02: Quais batalhas foram vencidas?

Como todo ditador, o “Maduro” do surfe mente descaradamente para uma plateia que está aberta a ouvir suas mentiras, seja através de áudios vazados por “supostos” amigos ou através de notas oficiais redigidas por bons assessores de imprensa. A verdade é que o “Maduro” do surfe vem perdendo todos os recursos, é verdade também que a quantidade de recursos que a justiça oferece é quase infinita, e ele se beneficia disso para ir se mantendo no poder enquanto pode, mas recursos judiciais demandam recursos financeiros, vamos ver até onde os recursos financeiros da lei Agnelo Piva continuarão abastecendo os cofres da Confederação, quem viu os e-mails do COB, que cobram insistentemente inúmeros documentos, alguns vencidos há mais de 100 dias, sabe que a fonte está secando.

A Chapa Projeto Surfa Brasil que estava em silencio há um bom tempo, emitiu um comunicado oficial onde diz: “Após a anulação pela justiça do pleito realizado em dezembro, a equipe encabeçada pelo bicampeão brasileiro Jojó de Olivença, volta com fôlego renovado para a nova eleição”. Não é injusto ou partidário afirmar que a chapa de Jojó, que conta com outros nomes de peso como Nelson Ferreira, Pinga, Marcelo Andrade e outros, só terá o direito de concorrer a citada “nova eleição” em virtude da postura firme da chapa Nação Surfe Brasil, que não concordou com as irregularidades e abusos praticados no processo eleitoral pela comissão eleitoral e presidente da CBSurf. À época, a Nação Surfe Brasil era encabeçada por Ricardo Bocão, hoje, quem está no comando da chapa é Teco Padaratz.

Depois do desastroso áudio do presidente “Maduro” do surfe, e do pronunciamento da chapa Projeto Surfa Brasil, na última sexta, a Chapa Nação Surfe Brasil soltou uma nota oficial onde eles se dirigem diretamente a chapa de Jojó, fazendo alguns questionamentos que convergem para uma única pergunta: Porque a Chapa Projeto Surfa Brasil participou da eleição do dia 30/12/20?

A Chapa encabeçada por Teco ainda pergunta se eles não entenderam que a eleição desrespeitava frontalmente uma decisão proferida em primeira e segunda instância da justiça e finalizam dizendo: “E para que fique bem claro à comunidade do surf brasileiro, de quem é, e qual é a origem da iniciativa que pode e deve restabelecer a legalidade e a verdadeira democracia no processo eleitoral da CBSurf, vamos colocar em anexo à essa nota, a solicitação de realização de Assembléia Geral Extraordinária, inclusive com o registro no cartório, para que não reste dúvidas de que foi a nossa chapa, a Nação Surf Brasil, com os nossos advogados e a adesão de 10 Federações (algumas que a chapa Surfa Brasil afirma serem aliadas) que capitanearam esse mais recente capítulo, de uma série de ações produzidas desde Dezembro de 2020, para reverter um infeliz imbróglio que se arrasta há anos.

Comunicados feitos, é importante fazer algumas observações:

A. É fato que a chapa de Jojó só pôde produzir esse comunicado duramente criticado pela chapa de Teco, porque a chapa Nação Surfe Brasil (Teco/Bocão/PMoura) assumiu todos os desgastes e riscos, inclusive financeiros, gerados pela judicialização em busca de eleições limpas na CBSurf, isso é fato!

B. É fato também que o comunicado da Chapa Projeto Surfa Brasil foi algo abstrato, superficial, para ser algo justo, deveriam ter encontrado uma maneira de citar minimamente o motivo pelo qual a própria chapa Projeto Surfa Brasil vai poder disputar a mesma eleição pela segunda vez.

C. É fato ainda que, mesmo tendo vacilado feio ao participar e perder uma eleição fraudulenta, tão fraudulenta que a justiça se deu ao trabalho de cancelar, nada impede legalmente a chapa Projeto Surfa Brasil de concorrer novamente a eleição.

Pelas duras críticas feitas a chapa de Jojó pela chapa Nação Surfe Brasil, críticas que estão reverberando reflexões e mais reflexões sobre o conceito de legal e moral nos mais diferentes grupos de surfe Brasil afora, uma informação passou quase despercebida. A chapa Nação Surfe Brasil e mais 10 Federações, enviaram a CBSurf um documento exigindo uma AGE – Assembleia Geral Extraordinária.

A CBSurf tem 15 dias para se pronunciar quanto a solicitação, contudo, ainda que eles ignorem, as 10 Federações podem e vão realizar essa Assembleia, nela serão discutidas as novas regras para a nova eleição de representantes de atletas, voto aberto na eleição da CBSurf e outras demandas. Se as Federações quisessem, poderiam inclusive destituir novamente o atual presidente, digo novamente porque no dia 08/02/2019 ele foi destituído em Assembleia realizada no Rio de Janeiro, más o cartório de Salvador se negou a registrar a ATA que destituía o “Maduro” do surfe, essa Assembleia de destituição é mais um dos inúmeros imbróglios jurídicos que o presidente da entidade está envolto.

Ainda sobre a solicitação de Assembleia Extraordinária, é importante notar que agora são 10 Federações que aderiram a causa da chapa Nação Surfe Brasil, que na verdade deveria ser uma causa do SURFE BRASILEIRO, mais uma vez sem querer ser partidário, apenas a título de informar corretamente ao leitor que tem creditado a esse veículo reconhecimento pela clareza, postura e imparcialidade na forma como nós entregamos as informações, se faz fundamental lembrar. Quando esse processo foi iniciado em dezembro, eram 06 Federações adeptas a ele, em janeiro mais 02 Federações se juntaram, formando um total de 08 entidades, agora, 10 Federações assinam esse pedido de Assembleia Extraordinária, e a informação mais atualizada é que ontem, 11/04, mais uma Federação se juntou ao grupo. Isso significa que 75% das entidades que a CBSurf representa, não aceitam mais a maneira torpe, autoritária e nociva ao esporte, que é habitual de seu presidente.

No Brasil existem 15 Federações de Surfe, 02 delas (Bahia e Pará) são dirigidas por pessoas envolvidas até o último suspiro com a atual administração, essas duas Federações vem sendo a base sustentatória de todos os desmandos da gestão, nas Assembleias esvaziadas promovidas pelo “Maduro” do surfe elas representam em alguns casos 50% dos votos, com o voto fiel de Bruno Galini, representante de atletas colocado lá pelo presidente, e ocasionalmente outro “representante” arranjado, o presidente da CBSurf vem se mantendo no poder por anos, mas parece que agora chegou-se ao fim da paciência, 11 Federações resolveram agir, duas delas, Bahia e Pará nunca se envolverão nessa briga, resta saber até onde outras duas aguardarão para fazer a coisa correta.

O surfe brasileiro vive seu momento mais difícil, na impossibilidade de somar tentemos não tumultuar, não é hora de frases enlatadas, não é hora de fazer chacota ou disseminar informações falsas, dúbias ou abstratas, não é hora de acreditar no pensamento medíocre de que enquanto uns brigam outros querem ganhar a eleição, não é hora de dividir no processo eleitoral, não é hora de egos, não é hora de vitimização, não é hora de fazer campanha, não é hora de ser conivente com quem destrói o surfe brasileiro. É hora de se unir a uma única causa: Trabalhar para tornar o processo eleitoral em um processo transparente, havendo transparência, quem trabalha escondido nos pântanos das estratégias golpistas, não terá a menor chance de continuar dizimando o surfe. Essa deveria ser uma preocupação comum às duas chapas.

Dalmo Meireles, surfista baiano que tem uma vida dedicada ao esporte, primeira pessoa a relatar os desmandos da atual administração da CBSurf e também alguém que promove debates esclarecedores sobre o tema, disse algo digno de nossa reflexão: “Quem não ouve cuidado, ouve coitado”.

Quem é do surfe deveria se unir e se interessar por todos esses processos que envolvem a CBSurf, sobretudo o processo que anulou as eleições, para que em um futuro bem próximo, o “coitado” não seja o surfe.

É hora de posições firmes, coerentes e sensatas.

Voltamos com informações sobre a nova Assembleia assim que houver.

Segue em anexo os seguintes documentos

 

1. Comunicado da Chapa Projeto Surfa Brasil | Jojó

2. Nota Oficial da Chapa Nação Surfe Brasil | Teco

3. Solicitação de realização de Assembleia Geral Extraordinária AGE

4. Certificado do envio eletrônico da AGE

Foto: Tatiana Lordello

 

You may also read!

Ilhéus recebe R$ 700 mil de emenda do deputado Paulo Magalhães para obras de infraestrutura

Na terça-feira (4), o município de Ilhéus foi contemplado com uma emenda no valor de R$ 700 mil para

Read More...

Ilheus recebe a visita do governador para inauguração da BA-001

O prefeito Mário Alexandre e o governador Rui Costa realizaram uma vistoria final e entregaram na manhã desta quinta-feira

Read More...

Novo decreto do governo da Bahia libera bares , bebida e aulas semipresenciais

As unidades de ensino, públicas e particulares, de Salvador podem retomar as atividades de forma semipresencial. Considerando que a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu