REINO UNIDO – BORIS JOHNSON ALERTA UE SOBRE BLOQUEIO DE EXPORTAÇÃO DE VACINAS

In Mundo On

A UE, que sofre com a escassez de suprimentos da vacina Oxford/AstraZeneca e enfrenta ainda a recusa da empresa em enviar doses feitas no Reino Unido para os países do bloco, resolveu endurecer as regras de exportação para vários países. Para o Reino Unido, isso poderia significar um atraso de 2 meses em sua campanha de vacinação.

Não acho que os bloqueios, de vacinas, medicamentos ou ingredientes para vacinas, sejam sensatos e acho que os danos a longo prazo causados por isso podem ser muito grandes”, disse Johnson.

Eu apenas sugeriria que as empresas olhem para tais ações e tire conclusões sobre se é ou não sensato fazer investimentos futuros em países onde bloqueios arbitrários são impostos”, afirmou.

Nessa 4ª feira (24.mar.2021), o governo do Reino Unido e a Comissão Europeia afirmaram, em comunicado conjunto, que as negociações sobre um compromisso estavam em andamento, e que os 2 estavam trabalhando em uma solução vantajosa para os 2 lados.

O regulamento revisado da UE, publicado na 4ª feira (24.mar.2021), diz que países com alta oferta de vacina correm o risco de ter as exportações proibidas.

Até agora, apenas um pedido de exportação foi proibido pela UE: um lote de 250 mil doses da vacina da AstraZeneca da Itália para a Austrália.

O Reino Unido não proíbe a exportação de vacinas, mas o governo assinou um contrato com a AstraZeneca que obriga a empresa anglo-sueca a entregar doses produzidas em Oxford e Staffordshire ao Reino Unido primeiro.

O regulamento revisado da UE observa que os fabricantes do bloco “exportaram grandes quantidades de mercadorias para determinados países sem capacidade de produção, mas que têm uma taxa de vacinação maior do que a União Europeia ou onde a situação epidemiológica atual é menos grave”.

“As exportações para esses países podem, assim, ameaçar a segurança do abastecimento dentro do bloco. Os Estados-Membros devem recusar as autorizações de exportação em conformidade.”

Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia, disse ter sido forçado a agir para “garantir a vacinação” da própria população.

“A UE ainda enfrenta uma situação epidemiológica muito grave e continua a exportar significativamente para países cuja situação é menos grave que a nossa, ou cuja distribuição de vacinas é mais avançada que a nossa”, ressaltou Dombrovskis.

Nesta 5ª feira (25.mar.2021), os 27 países da UE discutirão a mudança no mecanismo de exportação. Foto e informações das agências de noticias.

You may also read!

A vacinação da COVID-19 segue em Salvador

Os postos de vacinação contra Covid-19 em Salvador apresentam pouco movimento neste sábado (5), dia do mutirão de imunização

Read More...

Salvador terá novas medidas de combate à Covid-19 durante Corpus Christi

Diante do feriado de Corpus Christi, na próxima quinta-feira (3), Salvador terá novas medidas de combate à Covid-19 na

Read More...

UTI’S COM 80% DE OCUPAÇÃO E NOVAS MEDIDAS RESTRITIVAS

Diante do aumento do número de casos de Covid-19, Salvador vai receber novas medidas de combate ao coronavírus a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu