PETIÇÃO EM BRANCO

In Esporte, Surf On
- Updated

A CBSurf na figura de seu departamento jurídico, usou uma petição para dizer tudo que era possível sobre o despacho do juiz Joanisio de Matos Dantas Junior da 5ª Vara Civil e Comercial de Salvador, despacho do dia 02 de fevereiro de 2021, onde o magistrado intima a Confederação Brasileira de Surfe a se pronunciar em um prazo de 05 (cinco) dias sobre o descumprimento de liminar com relação a eleição ocorrida no dia 30 de dezembro de 2020.

Vamos recapitular a história, Adalvo Argolo e sua comissão eleitoral armaram um espetáculo circense que eles denominaram de eleição, fato ocorrido no dia 30 de dezembro de 2020, digo isso porque, dentre outras demandas, essa eleição só poderia acontecer caso houvesse novas eleições para representantes de atletas, condição determinada pelo Desembargador Emilio Salomão Resedá em decisão judicial do dia 17 de dezembro de 2020.

Como todos devem saber a CBSurf ignorou essa decisão e realizou o espetáculo, ops… ato falho, realizou a “eleição para presidente”, sem realizar as eleições para novos representantes de atletas, e, por 08 (oito) votos a 05 (cinco), Adalvo Argolo foi reeleito em disputa contra Jojó de Olivença. Adalvo está presidente da Confederação desde o dia 01 de janeiro de 2010, por tanto há 11 anos.

No dia 07 de janeiro, a chapa Nação Surfe Brasil, que até aquele momento tinha como candidato a presidente Ricardo Bocão, informou à justiça o descumprimento por parte da CBSurf, com relação a decisão do Desembargador Salomão Resedá. Essa denuncia foi acompanhada por oito Federações, seis delas já estavam no processo desde o inicio, duas pediram para aderir à causa naquele momento.

Então, como já dissemos lá em cima, no dia 02 de fevereiro, dia de festa no mar, a justiça intimou a CBSurf a se manifestar sobre a denúncia de descumprimento judicial, dando um prazo de cinco dias para a entidade se manifestar.

No dia 11 de fevereiro, nove dias depois, quatro dias além do prazo estipulado pelo juiz, a CBSurf anexou sua defesa. Nesta peça, a entidade pela primeira vez em sua história fez uma defesa baseada em fatos reais, se defendendo com total coerência, coesão, harmonia, congruência e conformidade com os únicos argumentos que fariam sentido, a entidade anexou na página 89 do processo, UMA PETIÇÃO EM BRANCO, isso mesmo caros leitores, uma página inteira cheia de nada a dizer, com muito nada a falar, o que aliás, é tudo que caberia sobre tamanha afronta e deboche que a CBSurf promoveu contra a justiça. Pela primeira vez vimos um pronunciamento inteiro sem manobras ou mentiras escritas, mas aquilo que não está escrito, se faz imponente em uma estratégica defesa em branco.

Para quem não tem o que falar, uma folha em branco representaria fidedignamente o desejo de se expressar, mas nesse caso, embora uma folha em branco seja a única defesa cabível, essa parece ser apenas mais uma manobra com o intuito de ganhar tempo. Não se sabe o quão grande é o grau de intelecto de Argolo e sua defesa, tão pouco onde eles desejam chegar com “barbeiragens” como essa, mas, fica claro para qualquer ser humano menos dotado de intelecto, que, em um momento oportuno, será alegado ao juízo algo como uma possível falha no sistema durante o upload da peça, com isso, em tese, Adalvo alimenta a esperança de ganhar mais tempo para encontrar uma defesa escrita que atenue os seus atos, e assim, ele possa continuar sua história de amor e apego com a CBSurf. Vamos ver como a justiça entenderá tudo isso.

Como podemos ver, até quando não diz nada Adalvo vai zombando do sistema jurídico, sua certeza na impunidade é tamanha, que a cada passo que ele dá ele vai apertando ainda mais a corda em seu pescoço, quando ele perceber, estará asfixiado.

Presidente por liminar, reeleito pela terceira vez em eleição irregular, fraudando uma ATA aqui, desobedecendo a justiça ali, se defendendo com uma página em branco acolá, Adalvo vai se mantendo fragilmente no poder, mas sua queda é iminente e certa, processos por gestão temerária e de fraude eleitoral explodirão em sua autossuficiência de coronel do cacau do século vinte, um tipo de coronel que se achava invencível, até conhecer a vassoura de bruxa.

Em outra frente de batalha, Adalvo se vê ferozmente atacado por decisões do Governo Federal, detentor de todo o dinheiro que entra na CBSurf através da Lei Agnelo Piva, a área jurídica do Ministério da Cidadania/Secretária Especial do Esporte, confirmou recentemente que não certificará as Confederações cujo seus presidentes tenham sido reeleitos pela terceira ou mais vezes, baseados nos preceitos da Lei Pelé. Desta forma, essas Confederações perderão direito a recursos públicos de qualquer ordem. Esse já era inclusive o entendimento da AGU, Advocacia Geral da União, em parecer de número 0155/2020.

Pergunto a vocês quem perde com isso? Respondo-lhes, os surfistas! Adalvo ignorou decisões judiciais e certamente ignorará decisões que podem ser judicializadas, embora nós estejamos aqui tratando de uma hipotética situação em que ele continue no poder, o fato é, o cerco esta se fechando para ele e outros coronéis do surfe, e, como consequência de tudo que ele mesmo produziu, Argolo está acuado e asfixiado, e para não produzir mais uma prova contra si mesmo, ele inovou com uma esperançosa petição em branco.

Em breve todo esse deboche será apenas uma longa e triste pagina do passado, por tempos eu acreditei que essa página deveria ser esquecida, hoje, esse colunista pensa que o próximo presidente da CBSurf, deveria criar na sede da entidade o MUSEU DA VERGONHA, onde estariam expostos em quadros, ATAs fraudulentas com identificação dos procuradores ocultos, contratos fraudulentos de sede com nome completo da locatária, declarações mentirosas enviadas ao COB, páginas da transparência do Estado da Bahia com repasse de convênios cujo os dinheiros jamais entraram nos balanços da entidade, balanços que envergonham qualquer estudante secundário, más que mostram que se gasta mais com o presidente e dois funcionários, do que se gasta com o surfe, e fotos com a tarja de CUMPLICE de todos que acobertaram essa história vergonhosa que condenou por uma década o surfe competitivo brasileiro. Para que ficasse vivo na memoria de todos o período Adalvo Argolo, e consequentemente não se elegessem novamente outras pessoas com esses mesmos propósitos.

Só não podemos dizer que os últimos dez anos foram páginas em branco no surfe, por causa de toda essa sujeira.

Aguardemos os próximos pronunciamentos da justiça, certamente não serão folhas em branco.
www.visionsurf.com.br

You may also read!

Ilhéus recebe R$ 700 mil de emenda do deputado Paulo Magalhães para obras de infraestrutura

Na terça-feira (4), o município de Ilhéus foi contemplado com uma emenda no valor de R$ 700 mil para

Read More...

Ilheus recebe a visita do governador para inauguração da BA-001

O prefeito Mário Alexandre e o governador Rui Costa realizaram uma vistoria final e entregaram na manhã desta quinta-feira

Read More...

Novo decreto do governo da Bahia libera bares , bebida e aulas semipresenciais

As unidades de ensino, públicas e particulares, de Salvador podem retomar as atividades de forma semipresencial. Considerando que a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu