STJD SUSPENDE PAULO CARNEIRO POR 30 DIAS

In Bahia On
- Updated

O Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Otávio Noronha, suspendeu, na noite de ontem (28), o presidente do Vitória, Paulo Carneiro, por 30 dias.

Decisão atende pedido da Procuradoria da Justiça Deportiva, que denunciou o dirigente por graves infrações cometidas na partida do Leão contra o Ceará, pela Copa do Brasil, ocorrida na última quarta-feira (26), que resultou na eliminação do time baiano do torneio.

No intervalo do jogo, enquanto o meia Vinícius, do Vozão, concedia entrevista, Paulo Carneiro aparece nas imagens ameaçando o atleta. “Você sabe que aqui você apanha, comigo a história é outra. Fica caladinho aí seu vagabundo, lhe dou porrada”, disse ele a Vina.

O árbitro da partida também relatou ataques do dirigente. “Após o término do 1º tempo, o Sr. Paulo Roberto de Souza Carneiro, presidente do E.C.Vitória, invadiu o campo de jogo sem utilizar máscara, desrespeitando as diretrizes da competição. O mesmo veio em direção a equipe de arbitragem, e foi contido pelo policiamento. Cito que o mesmo proferiu as seguintes palavras gritando a este árbitro: ‘Seu moleque do caralho, vagabundo, sem vergonha, olha a merda que você fez, veio roubar a gente aqui, mas aqui você apanha seu vagabundo’. Sendo que me senti ofendido em minha honra”, escreveu Paulo Roberto Alves Júnior, em sua denúncia.

Na decisão, Noronha diz que os fatos relatados são “absolutamente verossímeis”, com comprovação, inclusive, por vídeos. Ele ainda afirmou que as cenas vistas são “deploráveis” e que “somente se prestam a malferir o esporte

You may also read!

Transporte coletivo intermunicipal é liberado em 303 municípios baianos

Cidades inseridas em macrorregiões de saúde que apresentaram redução na taxa de contaminação e de ocupação de leitos para

Read More...

ELES PASSARAM A BOIADA, E AGORA INVENTARAM OUTRA MENTIRA

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do deputado estadual (PSL-SP) Frederico D’Ávila, o presidente Jair

Read More...

Justiça Militar ignora congelamento e prevê R$ 2 milhões para novos cargos

A Justiça Militar ignorou o impedimento de contratação de novos servidores, previsto na lei complementar 173, e incluiu a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu