Ministério da Mulher, Família e Direito lança cartilha para LGBTs sobre Covid-19

In Brasil On
- Updated

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos divulgou ontem uma cartilha de combate ao coronavírus feita especialmente para a população LGBT. A pasta justifica que “uma parcela significativa dessa população vive em condições de maior vulnerabilidade social e, por isso, pode estar mais suscetível à contaminação”.

O documento traz orientações que já vinham sendo divulgadas pelo Ministério da Saúde desde o primeiro caso confirmado de covid-19 no país, como, por exemplo, lavar as mãos, usar álcool em gel e evitar tocar o rosto. O texto contraria o discurso do presidente Jair Bolsonaro ao alertar que não há “curas milagrosas” para a doença e ao recomendar a manutenção do isolamento social, pedindo que a população LGBT fique em casa e evite aglomerações.

Uma versão anterior da cartilha trazia orientações dedicadas a profissionais do sexo e sugeria, como medida preventiva, que a categoria se adaptasse para oferecer serviços virtuais. Além disso, a diagramação era em tons de rosa e lilás, com elementos das cores do arco-íris, presentes na bandeira do movimento. “Trabalhadores autônomos, profissionais do sexo e pessoas sem renda fixa infelizmente são mais prejudicados durante as recomendações de quarentena. Mas não é na crise que nascem as boas ideias? Se tiver que trabalhar, converse com seus clientes, tente a opção do serviço virtual”, diz o texto .

Em nota, a Secretaria Nacional de Proteção Global, órgão do Ministério, esclareceu que a divulgação da primeira versão foi equivocada. A versão final exclui a menção a “profissionais do sexo” e traz diagramação neutra, em tons de azul.

You may also read!

Transporte coletivo intermunicipal é liberado em 303 municípios baianos

Cidades inseridas em macrorregiões de saúde que apresentaram redução na taxa de contaminação e de ocupação de leitos para

Read More...

ELES PASSARAM A BOIADA, E AGORA INVENTARAM OUTRA MENTIRA

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do deputado estadual (PSL-SP) Frederico D’Ávila, o presidente Jair

Read More...

Justiça Militar ignora congelamento e prevê R$ 2 milhões para novos cargos

A Justiça Militar ignorou o impedimento de contratação de novos servidores, previsto na lei complementar 173, e incluiu a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu