Corredor da Vitória começa a ser revitalizado em parceria com a iniciativa privada

In Cidade On
- Updated

De Cajazeiras ao Subúrbio Ferroviário. Da orla Atlântica à Baía de Todos-os-Santos. Da Cidade Alta à Baixa. Salvador virou um grande canteiro. Outro local importante da cidade que começou a passar por intervenção foi o Corredor da Vitória, na Avenida Sete de Setembro, graças a uma parceria entre a Prefeitura e a iniciativa privada. O investimento é de R$3,3 milhões, feito pelo Condomínio Mansão Wildberger.

A requalificação do Corredor Vitória vai melhorar a mobilidade urbana na região central da capital baiana, no trecho de 1.200 metros da Avenida Sete, ligando os bairros do Campo Grande, Graça e Barra. A localidade é conhecida pelo grande fluxo de pedestres e ciclistas, que serão priorizados, conforme estabelece o projeto elaborado pela Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF).

O vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis, deu início às intervenções na noite de ontem (21). As obras levam em consideração a história da região, mas também seguem a orientação moderna de ampliar os espaços urbanos para o uso das pessoas. “Esse é um conceito mundial, que começou lá atrás, com o arquiteto Gehl, em Copenhague. Seguimos essa tendência na Miguel Calmon, no Comércio, assim como na Pituba, com o projeto de trânsito calmo. E estamos fazendo o mesmo no Corredor da Vitória e no Jardim Brasil”, afirmou.

Do lado direito, segundo o projeto da Fundação Mário Leal Ferreira, o passeio que fica no sentido Campo Grande-Barra será ampliado, ganhando uma ciclovia compartilhada no mesmo nível, permitindo que as pessoas pedalem ou caminhem com mais facilidade pelo trecho. A calçada do lado oposto também passará por obras de pavimentação.

Com previsão de conclusão estimada em quatro meses, as intervenções estão sendo executadas pela AJ Construtora, contemplando serviços de drenagem e paisagismo. O projeto assegura também a manutenção de todas as árvores existentes na localidade. “Vamos implantar ainda iluminação em LED e ciclovia compartilhada”, asseverou Bruno Reis.

Continuidade – De acordo com a presidente da FMLF, Tânia Scofield, o projeto do Corredor da Vitória dá continuidade à requalificação da Avenida Sete, desde a Barra até a Rua Chile. As intervenções, segundo Scofield, irão preservar a calçada em pedra portuguesa e garantir a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida ou com dificuldade de locomoção.

As obras serão custeadas com recursos privados. “A Mansão Wildberger queria usar uma área de servidão administrativa da Prefeitura para construir um píer. E eu negociei uma contrapartida de R$ 5 milhões para a cidade. Esses recursos irão bancar toda a revitalização do Corredor da Vitória e do Jardim Brasil. Vamos fiscalizar o andamento das intervenções para manter o padrão da melhor gestão do país”, explicou Bruno Reis.

You may also read!

Espaços Boca de Brasa realizam mostra de oficinas artísticas

Neste sábado (30), às 15h, o espaço cultural Boca de Brasa CEU de Valéria, na localidade de Lagoa da

Read More...

Retinopatia diabética pode levar à cegueira irreversível, alerta oftalmologista

Responsável por mais de 400 mil mortes no Brasil, entre os anos de 2010 e 2016, de acordo com

Read More...

REMANSO – Dupla é presa com cocaína em veículo da Câmara de Vereadores de Remanso

José Freitas de Araújo Filho, o Zé Filho, e Denilson Sousa Ferreira, foram presos por tráfico de drogas, por

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu