Baleia Jubarte – Depois de 30 anos de esforços de preservação, espécie deve chegar a 20.000 animais no país

In Bahia On

As baleias chegaram! Desde a metade de junho, o Projeto Baleia Jubarte e seus parceiros ao longo da costa brasileira estão registrando a presença em grande número das jubartes em nossas águas, encantando velejadores, pescadores e o público em geral com sua presença majestosa, muitas vezes bem próximo à costa.

O ótimo início de temporada é motivo de muita comemoração para a equipe do Projeto, que há 30 anos luta pela conservação da espécie e desenvolve estudos para conhecer melhor as jubartes brasileiras e com isso orientar ações e políticas públicas para a sua proteção adequada, tanto no plano nacional como internacional.

As observações realizadas em junho no litoral norte de São Paulo e Rio de Janeiro registraram mais de uma centena de jubartes passando pelo litoral rumo a suas áreas de concentração reprodutiva, que se estendem desde o Espírito Santo, ao largo de Vitória, até a Praia do Forte na Bahia, com o maior número de animais sempre registrado no Banco dos Abrolhos, entre julho e outubro de cada  ano.

Para não perder nenhum detalhe dessa temporada que promete ser recorde, o Projeto Baleia Jubarte, patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, já está em campo com várias equipes de pesquisadores e estagiários, sediados em suas bases de Caravelas/Abrolhos e Praia do Forte, na Bahia, e Vitória, no Espírito Santo. Através de cruzeiros de avistagem e observações a partir de pontos-fixos em locais onde as jubartes se aproximam mais do litoral, o Projeto entre outras atividades científicas se dedica a registrar as baleias  individualmente através da foto-identificação; obter amostras de pele e gordura através de biópsias que são inofensivas para os animais e fornecem dados vitais sobre sua genética, contaminação ou não por poluentes, e outros dados; e estudar o comportamento de mães, seus filhotes nascidos no Brasil e os machos que as cortejam na busca de uma oportunidade de acasalar. Um dos pontos altos da pesquisa nesta temporada será a realização de um sobrevoo para estimar a população de jubartes que se encontra em águas brasileiras para reproduzir. Os pesquisadores acreditam que essa estimativa poderá chegar a cerca de 20.000 baleias – um número animador, se considerarmos que há 30 anos a espécie era considerada muito ameaçada de extinção, com não mais do que mil baleias vindo anualmente da Antártida, onde se alimentam durante o verão, para perpetuar a espécie em
águas brasileiras.

You may also read!

“Já temos provas da participação de pessoas ligadas à Aspra que praticaram vandalismo”, afirma Maurício Barbosa

Todas as sedes da Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado (Aspra), na capital e

Read More...

MP determina inquérito contra grupo de Prisco que atacou ônibus e bancos

Por determinação do Ministério Público Estadual (MPE), a Corregedoria da Polícia Militar instaurou, na manhã desta terça-feira (15), um

Read More...

Diferença salarial entre pobres e ricos é recorde, aponta IBGE

O rendimento médio mensal do 1% mais rico da população brasileira atingiu, em 2018, o equivalente a 33,8 vezes

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu