PEDIU PARA SAIR – Tereza May anuncia demissão a partir de 7 de junho

In Mundo On

Após três anos à frente dos destinos do Reino Unido e do Brexit, a primeira-ministra britânica cedeu à pressão interna do partido, renunciando ao cargo a partir de 7 de junho. A demissão de May surge depois de uma turbulenta negociação da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), que culminou esta semana com a rejeição, pela quarta vez, das propostas para um acordo, na Câmara dos Comuns.

À beira das lágrimas, May expressou “um profundo pesar por não ter conseguido implementar o Brexit”.

“É agora claro para mim que é do melhor interesse do país um novo primeiro-ministro fazer esse esforço. Por conseguinte, anuncio a minha demissão da liderança do Partido Conservador e Unionista a partir de 7 de junho, para que um sucessor possa ser escolhido. … Lamento e lamentarei sempre não ter conseguido realizar o Brexit. Caberá ao meu sucessor encontrar um caminho para honrar o resultado do referendo, através de um consenso no parlamento que eu não consegui encontrar. Um consenso que só vai ser possível alcançar se todas as partes do debate estiverem dispostas a comprometer-se. … Deixarei em breve o cargo que foi a maior honra da minha vida servir. Fui a segunda primeira-ministra, mas certamente não serei a última. Faço-o sem mágoa, mas com uma enorme e duradoura gratidão por ter tido a oportunidade de servir o país que amo,” declarou Theresa May em Downing Street.

O Reino Unido tem a saida da UE agendada para o próximo dia 31 de outubro, após solicitar o adiamento do dia inicialmente estabelecido que era 29 de março.

OPOSIÇÃO –

O líder da oposição trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn, disse nesta sexta-feira que Theresa May agiu certo ao renunciar ao cargo de primeira-ministra, e que quem a substituir como líder do Partido Conservador deve convocar uma eleição.

“Ela agora aceitou o que o país sabe há meses: ela não pode governar, assim como seu partido dividido e se desintegrando”, disse Corbyn em um comunicado.

“O Partido Conservador fracassou completamente com o país sobre o Brexit e é incapaz de melhorar a vida das pessoas ou lidar com as suas necessidades mais urgentes. O Parlamento está em impasse e os conservadores não oferecem soluções para os outros grandes desafios que o nosso país enfrenta”, acrescentou.

Segundo Corbyn, quem se tornar o novo líder conservador “deve deixar o povo decidir o futuro do nosso país, através de uma eleição geral imediata”. Foto e Informações da Reuters.

You may also read!

Transporte coletivo intermunicipal é liberado em 303 municípios baianos

Cidades inseridas em macrorregiões de saúde que apresentaram redução na taxa de contaminação e de ocupação de leitos para

Read More...

ELES PASSARAM A BOIADA, E AGORA INVENTARAM OUTRA MENTIRA

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do deputado estadual (PSL-SP) Frederico D’Ávila, o presidente Jair

Read More...

Justiça Militar ignora congelamento e prevê R$ 2 milhões para novos cargos

A Justiça Militar ignorou o impedimento de contratação de novos servidores, previsto na lei complementar 173, e incluiu a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu