Weintraub afirma que vai combater o Marxismo Cultural nas Universidades

In Política On
- Updated

Defensor do enfrentamento ao chamado “marxismo cultural”, o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, diz que ficará vigilante a “tudo que sair” da pasta, como livros didáticos, e estará atento a “sabotagens”. Ele nega, porém, que haverá perseguição no MEC. “Não sou caçador de comunistas”, disse em entrevista exclusiva ao Estado. Ele afirmou que trabalhará para entregar o que está no plano de governo e não fará, por ora, mudanças no Fies ou no Prouni. “Chega de solavanco.”

Tema do programa de Bolsonaro, a disciplina nas escolas é alvo de preocupação. Ele defende que professores agredidos em sala de aula chamem a polícia e que os pais sejam processados e, “no limite”, percam o Bolsa Família e a tutela das crianças infratoras. “Temos de cumprir leis ou caminhamos para barbárie. Hoje, há muito o ‘deixa disso’, ‘coitado’. O coitado está agredindo o professor”, disse, frisando que ainda não há medidas previstas para enfrentar o problema.

Weintraub diz que o cronograma do Enem será cumprido e que Bolsonaro não lerá previamente as questões da prova. “Se sair um Enem todo errado, sou o culpado e tem de me dar reprimenda ou me tirar do cargo.” Informações e foto do Estadão.

You may also read!

Dew Tour valerá como qualificatória para as Olimpíadas

A próxima edição do tradicional Dew Tour, que acontecerá entre os dias 13 e 16 de junho na Califórnia, vai

Read More...

Aluguel de energia solar chega a Bahia e possibilita descontos na conta de luz

A conta de luz tem pesado cada vez mais no bolso do brasileiro e a variação do valor da

Read More...

Universidade Para Todos oferece 11,5 mil vagas em pré-vestibular gratuito

Os baianos que desejam ingressar em um curso de nível superior podem contar com um reforço extra das aulas

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu