Brasileiros começam bem na primeira etapa do WSL 2019

In Esporte, Surf On
- Updated

Depois de promover uma sequência de chamadas ao longo da manhã, a World Surf League colocou na água a primeira fase do Pro Gold Coast. A opção foi escolhida para a abertura da prova foi beach break de Duranbah, que ofereceu ondas de 1 metro e séries pouco maiores, com formação prejudicada pelo vento.

O bicampeão mundial Gabriel Medina brilhou na estreia e não aliviou nas manobras para arrancar 5.67 e 8.17 nas duas melhores ondas, deixando para trás o australiano Ryan Callinan e o compatriota Mateus Herdy, que disputa o evento como convidado.

Com um surfe ousado, arriscando nos aéreos de frontside logo nas primeiras ondas, Medina botou pressão nos adversários e liderou o confronto do início ao fim.

Callinan reagiu com uma esquerda muito bem atacada com três manobras, obtendo 7.67, mas terminou em segundo lugar com 13.57, contra 13.84 de Medina. Já Mateus Herdy não foi feliz em suas tentativas e só esboçou reação na reta final da bateria, quando tentou acertar dois aéreos rodando de backside numa mesma onda, mas caiu ao aterrissar em sua segunda manobra e recebeu apenas 3.70.

Além do vento, a chuva também entrou em cena para complicar ainda mais as condições do mar, tornando a bateria ainda mais desafiadora para os atletas.

Com o novo formato da elite mundial, Gabriel Medina e Ryan Callinan avançaram diretamente à terceira fase da prova, enquanto apenas Herdy vai para a repescagem. A vitória na estreia levou ainda Medina a garantir a condição de cabeça de chave número 1 na próxima batalha, enfrentando o adversário em pior situação no ranking mundial que chegar ao round 3.

Antes do bicampeão mundial, os brasileiros Yago Dora, Italo Ferreira e Filipe Toledo também garantiram a classificação.

Dora e Italo fizeram dobradinha no duelo que reuniu ainda o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater.

Com notas 6.50 e 7.83, Yago Dora avançou em primeiro lugar, seguido por Italo, autor de 5.43 e 6.50.

Slater até encontrou uma boa direita e somou 5.70, mas acabou em terceiro na bateria.

Na sequência, o francês Joan Duru roubou a cena e deixou Filipe Toledo em segundo lugar na bateria. Duru abriu vantagem com duas direitas surfadas no início da bateria, somando 5.67 e 5.43.

Apesar de não encontrar as ondas com o mesmo potencial, Filipinho garantiu a segunda vaga com 4.93 e 4.60, superando o compatriota Caio Ibelli, autor de 4.60 e 3.00.

Como avançou em segundo lugar, Filipe não entrará como cabeça de chave na terceira fase da prova.

A primeira fase do Pro Gold Coast segue em ação no beach break de Duranbah e terá ainda as participações dos brasileiros Jadson André, Michael Rodrigues, Deivid Silva, Willian Cardoso, Jessé Mendes e Peterson Crisanto.

Foto: WSL / Poullenos0

You may also read!

Racismo no surf feminino

Os olhos de Érica Prado ficam marejados diante da imensidão do mar. A moça é invadida por uma onda

Read More...

COPA AMÉRICA – Brasil goleia o Peru e se classifica em primeiro na Copa América

Cercado de incertezas após duas atuações pouco convincentes, a Seleção Brasileira fez provavelmente o seu melhor jogo pós-Copa do

Read More...

GP DA FRANÇA – Hamilton vence de ponta a ponta com nova dobradinha da Mercedes

Lewis Hamilton venceu de ponta a ponta o Grande Prêmio da França, conquistando sua quarta vitória consecutiva e a

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu