Mãe do suspeito de comandar assassinato de Marielle, era funcionária no gabinete de Bolsonaro

In Brasil On
- Updated

O ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega é um dos alvos da operação realizada na manhã desta terça-feira 22 para prender suspeitos de envolvimento com a milícia que atua nos bairros de Rio das Pedras e Muzema, na Zona Norte do Rio.

Magalhães, que foi expulso da Polícia Militar em 2014 por ter feito segurança pessoal para José Luiz de Barros Lopes, o Zé Personal, da máfia dos caça-níqueis, tem pelo menos duas conexões com o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro.

Em 2005, ele foi homenageado com a Medalha Tiradentes, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, depois de um projeto de lei de Flávio Bolsonaro. Além disso, a mãe dele, Raimunda Veras Magalhães, foi citada no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) como uma das funcionárias do senador eleito que fez repasses a Fabrício Queiroz, ex-assessor investigado por movimentações de 7 milhões de reais ao longo de um período de três anos.

You may also read!

TRE-BA monta esquema especial para a biometria na Região Metropolitana de Salvador

Os município em fase de recadastramento biométrico obrigatório deverão adotar um esquema especial de atendimento a partir de amanhã

Read More...

Onze meses depois e ainda não reveleram quem mandou matar Marielle Franco e o seu motorista Anderson Gomes

As investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Francisco da Silva, Marielle Franco, e o motorista Anderson Pedro Gomes

Read More...

Operação da Polícia Civil realiza abordagens no Terminal de São Joaquim

Com o objetivo de inibir a circulação de drogas durante o Carnaval, a Polícia Civil desencadeou, nas primeiras horas

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu