Sérgio Moro afirma que “O Brasil não será um porto seguro para criminosos”

In Política On

O novo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, alertou nesta quarta-feira, 2, que ‘não deve haver portos seguros para criminosos e para o produto de seus crimes’. Ele anunciou o fortalecimento de um braço estratégico do Ministério, o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI).

“Quando países não cooperam, quem ganha é somente o criminoso. O Brasil não será um porto seguro para criminosos e jamais, novamente, negará cooperação a quem solicitar por motivos político partidários”, declarou Moro, sem citar nomes. Ele revelou que pretende que o DRCI aprofunde a cooperação jurídica internacional. Ele pretende, ainda, que a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e todos os demais órgãos de controle e inteligência, entre eles o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), ‘possam agir com os recursos e as liberdades necessárias’.

“Não cabe ao ministro interferir nessa liberdade, ao contrário deve provê-los com os meios necessários para o desenvolvimento de suas tarefas.” Ele confirmou que planeja reforçar as forças-tarefas da PF, conforme sugestão do novo diretor-geral da corporação, delegado Maurício Valeixo.

“Um dos imediatos compromissos, não meu, mas que me foi apresentado pelo diretor-geral da Polícia Federal será o de reestruturar e fortalecer as diversas forças-tarefas e equipes policiais encarregadas de investigar a grande corrupção, seja nos inquéritos em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro, seja nas investigações perante as Cortes Superiores de Brasília.”

Moro abordou, ainda, um outro problema grave que atravessa o País, a intensa atuação do tráfico de drogas. “Pretendo que a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, a Senad, transforme-se progressivamente em uma agência encarregada da gestão e alienação do produto de crimes de tráfico de drogas.” “O tráfico de drogas, que envenena nossa sociedade e nossas famílias, é infelizmente uma atividade muito lucrativa.” “O Estado deve se servir de uma forma mais eficaz dos bens confiscados desses grandes criminosos e com eles financiar a segurança pública e a recuperação dos dependentes químicos, além de investir em políticas de prevenção. Infelizmente, isso é feito de um maneira ainda muito tímida, desperdiçando recursos valiosos.”

Segundo Moro, ‘um dos objetivos prioritários será apresentar um projeto de lei anticrime já no início da próxima legislatura e lutar para convencer, com respeito e toda a abertura ao diálogo, os parlamentares’. “Não haverá aqui a estratégia não muito eficaz de somente elevar penas”, declarou. “Pretende-se, sim, enfrentar os pontos de estrangulamento da legislação penal e processual penal e que impactam a eficácia do Sistema de Justiça Criminal. Propostas simples, mas eficazes, como, entre outros, a previsão de operações policiais disfarçadas para combater o crime, proibição de progressão de regime para membros de organizações criminosas armadas, e o plea bargain para que a Justiça possa resolver rapidamente casos criminais nos quais haja confissão.” Com informações do Estadão.

You may also read!

Holiday do MBL chama Ciro Gomes de covarde: “Seja Homem!”

O vereador Fernando Holiday (DEM-SP) rebateu às ofensas proferidas pelo ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, durante entrevista ao Morning Show

Read More...

Cerimônia transfere sede do Governo para Cachoeira

A cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, se tornou sede do Governo do Estado, nesta terça-feira (25), pelo 12º

Read More...

Pelourinho encerra São João com largos lotados nesta segunda-feira

Com uma programação repleta de atrações, o movimento foi intenso em diversos pontos do Pelourinho, nesta segunda-feira (24), último

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu