Limpurb retira mais de 2 mil toneladas de resíduos na Orla

In Cidade On
Apenas nos dois primeiros meses deste ano, a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) coletou 2.005 mil toneladas de resíduos nas praias da capital baiana, entre São Tomé de Paripe e Ipitanga, num trecho que se estende por 25 quilômetros. De janeiro até dezembro de 2017, o órgão recolheu 14.029 toneladas de lixo na Orla. As praias onde se registra maior volume de sujeira, segundo levantamento do órgão municipal, são Porto da Barra, Farol da Barra, Piatã, Itapuã, Ribeira, Boa Viagem, Cantagalo, São Tomé de Paripe e Tubarão. Na estação mais quente do ano, há um aumento de 14,6% na quantidade de resíduos coletados nas praias.
Neste fim de semana, será realizada a última atividade da Operação Praia Limpa, percorrendo as praias do Farol da Barra (sábado, 24 ) e Ribeira (domingo, 25). A operação já passou por praias como São Tomé de Paripe, Tubarão, Cantagalo, Ipitanga, Piatã, Itapuã, Paciência e Porto da Barra, com o objetivo de conscientizar os frequentadores e comerciantes sobre a melhor forma de fazer o descarte de resíduos, incentivar a manutenção da limpeza das praias e alertar para os riscos ambientais e da saúde da população com o acúmulo de resíduos na areia e no mar.
Os resíduos mais comuns encontrados nas praias são sacos plásticos, copos descartáveis, pontas de cigarro, palito de picolé e coco. Já entre os serviços estão rastelagem com vassoura metálica na areia, catação, manutenção, esvaziamento das lixeiras, além da utilização de um trator para transportar os sacos de lixo e de uma cessadeira para fazer a peneiragem da areia. Estão disponíveis na Orla mais de 800 lixeiras para acondicionamento de resíduos, porém, mensalmente, são empenhados, em média, R$ 15 mil somente com a substituição desses recipientes, por conta dos atos de vandalismo.

No dia a dia, cerca de 160 agentes trabalham no gerenciamento do serviço de limpeza, de domingo a domingo em três turnos. De acordo com o presidente do órgão, Kaio Moraes, a limpeza na orla é feita cuidadosamente durante todo o ano, e no verão é intensificada com mais 120 agentes, por conta do grande fluxo de frequentadores. “Reforçamos o número dos agentes e a frequência da limpeza para garantir que as praias estejam limpas e possam receber baianos e turistas. Mas, a limpeza vai além da coleta de resíduos: pintamos as balaustradas, meios-fios e retiramos as pichações”, explica o titular.

You may also read!

Programa Centelha Bahia recebe propostas de negócios inovadores até 7 de agosto

Em 2016, o analista de sistemas Mateus Carvalho participou de um edital de financiamento de negócios inovadores promovido pela

Read More...

Bolsonaro manda cancelar vestibular para transgêneros e intersexuais em universidade federal

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) informou, na tarde de hoje (16), que a reitoria da Universidade da Integração da

Read More...

Seminário reúne representantes de municípios baianos para discutir políticas para as mulheres

As estratégias para a promoção da igualdade de gênero no interior da Bahia foram discutidas no seminário ‘Política para

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu