Projeto urbanístico pretende transformar Av. Miguel Calmon em uma rua completa

In Cidade On
- Updated
Com o objetivo de integrar o eixo Centro Histórico do Programa Salvador 360, que têm diversas intervenções previstas para a área, como a requalificação das Praças Cairu e da Inglaterra, a criação do Museu da Música e do Museu da História, a Prefeitura de Salvador organizou um grupo de trabalho para encontrar soluções para a mobilidade sustentável dos cidadãos na região do comércio: o projeto Ruas Completas, denominado Nova Miguel Calmon. O resultado desse estudo, idealizado durante quase um ano, foi apresentado nesta terça-feira (28), em Recife, durante a 72° Reunião Geral de Prefeitos, realizada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNL).
A rua escolhida para ganhar a transformação foi a Avenida Miguel Calmon, no bairro do Comércio. A intenção é melhorar não só a chegada até o Elevador Lacerda, mas também o acesso ao Plano Inclinado Gonçalves e ao Plano Inclinado Pilar (começo da Avenida Jequitaia). Participaram do grupo membros da Secretaria de Mobilidade (Semob), Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF) e Transalvador (Superintendência de Trânsito de Salvador).
Projeto – A intenção é que a nova Miguel Calmon, que interliga os assessores da capital baiana, priorize o transporte não motorizado e de baixo carbono. Em outras palavras, o planejamento prioriza pedestres e ciclistas, com foco na acessibilidade, mas sem ignorar o trânsito de veículos da região.
Também estão previstas calçada largas, espaços de convivência com mobiliário urbano, ciclovias, projeto paisagístico com espécies nativas de Mata Atlântica, medidas moderadoras de tráfego e sinalização. A fase de captação de recursos para o empreendimento começa em 2018.
Integração – A apresentação do projeto em Recife foi feita por Tânia Scofield, presidente da FMLF, e contou com a presença do secretário Fabio Motta, da Semob, e de Fabrizzio Müller, da Transalvador. Segundo Tânia, é uma honra falar sobre um projeto que prioriza o cidadão e ainda revitaliza uma área tão importante para a memória de Salvador. “Hoje essa rua atende, praticamente, a demanda do transporte motorizado, por isso ela foi escolhida. O objetivo é alterar esse modelo de rua, transformando em uma via mais atrativa e agradável para pedestres e ciclistas”, destaca Scofield.
O secretário de mobilidade, Fabio Mota, também elogiou o projeto: “A ideia é melhorar a vida de todos, tanto para os que andam de carro como para aqueles que usam bicicleta e cadeira de rodas, além dos pedestres”. Para André Fraga, titular da Secis, “pensar em priorizar o transporte de baixo carbono, ou seja, menos poluente, é pensar no futuro, na qualidade de vida que queremos ter”, completa.

You may also read!

DTE de Vitória da Conquista incinera cerca de 200 kg de drogas

Resultado de apreensões que geraram instauração de diversos inquéritos e indiciamento de dezenas de traficantes, cerca de 200 quilos

Read More...

Mercado das Sete Portas passa por desinfecção total como prevenção ao coronavírus

O Mercado Público das Sete Portas passou por uma desinfecção total, como medida preventiva ao avanço do Covid-19, nesta

Read More...

Os militares no esparro

Jolivaldo Freitas Basta ler o que se escreve nos jornais sérios, por colunistas respeitados e atinados, para se saber

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu